sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Ler é lenda

Ler é lenda.
A letra é vértice,
a palavra, vórtice;
e com o verbo e sorte
o que se faz é fenda.


Aquilo que sente,
que nunca se entenda.
Nasce, envelhece, rejuve
nesce; a hipótese esclarece:
não há nada que se venda.

Nenhum comentário: